sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Viagens no meu mundo… XLII

Volto a escrever aqui porque (posso, me apetece e) me parece adequado voltar a onde comecei. Estando num período semelhante ao qual me fez vir a começar, digamos que há uma certa nostalgia. Tento lembrar-me o que me fez vir ter a este mundo do blogs e já não recordo o exacto momento ou sequer qual o primeiro blog que visitei. Desse “mundo distante” recordo apenas as trocas de opiniões nas caixas de comentários que acabaram no convite para colaborar neste espaço. Recordo os muitos espaços que visitei e que, por uma razão ou outra, deixaram de existir. Recordo as pessoas por trás deles, muitas das quais acabei por conhecer pessoalmente e algumas são hoje meus amigos. Não posso deixar de sentir falta de alguns e satisfação pelos que ficaram. Outros virão. Às vezes temos de aceitar que certas coisas têm o seu tempo e acabam. Como este espaço onde agora só escrevo por pura nostalgia (como já tinha dito). Há sempre ciclos e padrões onde os queiramos ver e terão a importância que lhes queiramos dar. Preferia não considerar que vou continuar a ter um acidente ciclicamente na minha vida mas não posso garantir se assim será ou não. E assim sendo, vamos ver o que de bom virá deste já que do outro não me queixo, mesmo que a clavícula não esteja direita. O balanço foi positivo (a começar pelo facto de ter ficado vivo!).
Estar de “perna estendida” não é divertido mas tento “entreter-me”. Quando dos maiores desafios do dia são as idas ao wc (não, não era para ter piada), temos de relativizar e deixar o tempo passar. No meu mundo, neste momento, o tempo passa devagar…


FATifer

domingo, 18 de outubro de 2015

Porque sabe bem…



Sabe bem ter podido estar hoje num almoço com pessoas que talvez nunca teria conhecido se não tivesse começado esta viagem neste espaço…

Por mais que a viagem tenha continuado achei que ficava melhor aqui esta constatação!


FATifer

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Hmmm esta ai alguem??? :)

Antes de mais vou pedir desculpa por ainda nao ter conseguido alterar este teclado British para um teclado com os caracteres tuguinhas :). Vai parecer que sou uma bronca a escrever portugues e vai na volta ate ja sou :)...a minha lingua materna ficou contaminada ehehehe. Ainda me vao apanhar por ai numa praia qualquer aos berros "rien Michelle rien...nada porra antes que te afogues" em versao British.

Bem, mas piadas a parte...estava com saudades de aqui escrever mas ainda saberei? Valera a pena? Esta ai alguem??? Ainda mexem??? Um sinal simmmmm? ;)

Vamos la ver as respostas e ja decido se conto a minha aventura de alguns anos para ca.

Abreijos pessoal que ainda por ai anda (o facebook tomou conta disto tudo???)

domingo, 16 de fevereiro de 2014

Só para provocar…

Só mesmo para fazer pirraça à deusa Pax coloco aqui uma foto da última adição à minha sala. Ainda falta reabilitar o tampo mas esta escrevaninha está com bom aspecto e fica bem ali ao canto.


FATifer

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Só porque sim…

A deusa Pax manifestou-se por aqui e porque me apetece ou talvez para não dizer que não escrevi mais nada por aqui… cá estou.
Ora passou um ano que decidi criar o meu espaço. Não escrevi muito por lá, tal como não teria escrito mais por aqui. Passou-se um ano que considero de sobrevivência (no meu caso com algum bem estar, felizmente). Passou-se um ano e o que aí vem não parece ser melhor…


Fica uma imagem… porque sim!


FATifer

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Novo(s) ciclo(s)


Tinha acabado o casamento.
Numa época em que, por todos e mais alguns motivos, não se acabavam casamentos.
Saíra de casa sem nada, só o peso de um futuro incerto.
Alugara uma divisão. Uma oficina com portão para a rua. Estrado com colchão num canto.
Construiu uma bancada de carpinteiro, uma base de trabalho. E foi essa a primeira coisa ao lado da cama.
Recomeçara. A trabalhar e não só.
Pouco demorou a reviver e a reconstruir uma vida, com cada vez mais conforto.
...
Algumas décadas passaram.
A bancada acompanhara-o, em alpendres ou garagens, nas várias mudanças de casa. Havia muito que tinha perdido a sua função ou valor, nem sequer da memória, do símbolo de um recomeço.
Pedaço de madeira inútil, já parcialmente podre. Incómodo. Excesso de espaço sem lógica nem razão.
Fogueira.
...
Ou então não.
...
Que eu sou igual.
Recuso-me a desistir.




Será isto: trabalho persistente, de uma teimosia contra vontades e opiniões; de quem ainda dá valor, e muito, aos simbolismos, aos recomeços, ao que é genuíno e verdadeiro, e a quem não se resigna.
O quão gratificante se vai tornando... isso só alguns conseguirão compreender.




Em cima já está o presépio, que adoro, mais um simbolismo, de figuras bem alimentadas e sorridentes, como deveriam ser todos os seres da Terra :)




P.S

Na verdade ainda não está acabado da forma como pretendo; quando estiver volto a fotografar e mostro ;)

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Não sendo o fim….


Quem me conhece sabe que não sou pessoa de desistir mas também não sou de insistir quando não vejo razão para tal…
Despois de dois anos a escrever sozinho por aqui, acho que não faz sentido manter este espaço sem a companhia das duas deusas que por aqui brilhavam.
Assim, mesmo que não diga que nunca mais aqui escreverei, se é para escrever a solo então que seja no meu espaço, pelo que decidi criar o FATiferando. Aí vou começar por fazer os resumos que achar por bem do que escrevi por aqui e continuarei por lá mandar as minhas bocas, na mesma filosofia que sempre aqui fiz: escrever o que quero, quando quero e porque posso.

Espero ver-vos por lá se assim o entenderem…

FATifer

domingo, 2 de dezembro de 2012

Hoje fui passear…

Ficam algumas fotos que tirei no passeio de hoje que me fez muito bem!!







FATifer