sábado, 19 de setembro de 2009

Antoni

.
Se há vidas que me fascinam, a deste homem é uma delas.

.
Admiro alguém que planeia a sua obra muito para além do tempo que sabe não terá para viver.
Que se motiva a iniciar o, por si, inacabável, num tempo que sabe efémero para tão grande sonho. Que vê na imaginação o que jamais no olhar. Que a vive sabendo que, na verdade, serão outros a vive-la.
.
Admiro quem ilusiona.
Quem dedica a algo a sua única vida.
Quem cria. Dá. Abdica. E sabe-o.
.
Se há homens que me fascinam, este foi um deles.
.
..
... isso e...
lá terei de confessar que os arquitectos exercem sobre mim um efeito tão poderoso quanto o das fardas... vá-se lá saber porquê ;)
.

22 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  2. De certeza que isto tem uma qualquer explicação psicológica (na qual eu não tenho o minimo interesse porque acho que são tudo patacoadas... :P), quando me apresentam uma coisa como boa, tento pensar logo num lado mau e vice-versa...

    Vamos lá explicar isto com uma analogia, talvez inspirada pelo periodo eleitoral que atravessamos... Imaginem um governo que punha um prazo de execução de doze anos em todos os seus projectos, sendo que a sua legislatura é apenas de quatro... Seria acusado de pelo menos duas coisas:

    1 - Não fez nada...
    2 - Condicionou a actuação de futuros governos pelos compromissos assumidos...

    Pessoalmente não sei o que será melhor, apenas quis deixar esta outra visão sobre o assunto...

    Pax, como compensação por estar a levantar ideias contrárias ao teu post, informo (isto se já não souberes...) que existem arquitectos que usam farda... ;)

    ResponderEliminar
  3. Boss,

    As tuas patac... quer dizer, explicações psicológicas, têm uma certa lógica. Além de que, ainda que não tentemos ou não consigamos ver o outro lado do que aparentemente é bom (e vice-versa), há sempre esse outro lado, é inevitável. Deve ser a forma irónica e cruel que a natureza encontrou para o seu equilibrio.
    Agora há aí nesse exemplo algo que não faz muito sentido. Em termos do tal momento eleitoral que atravessamos, funciona mais assim: se faltam 3 meses para as eleições fazem-se as obras que demorarão 4 para concluir que é para serem inauguradas já na fase do quasi-pronti. Em obras de 12 anos fazem-se os pilares mais altos logo de inicio e deixam-se as coisas menos visiveis para os que se seguirem (no caso de serem outros) que é para se poder mostrar quem foi o mestre de semelhante grandiosidade. Assim o povo olha para cima e abre a boca em admiração e reconhecimento, ainda que caia no buraco que tinha aos pés. Ainda assim, a última coisa de que me lembro ter sido planeada para um prazo possivelmente maior do que uma só legislatura foi o Mosteiro da Batalha :)

    "existem arquitectos que usam farda"

    Sério?! Tu nem me digas isso! No dia em que conhecer algum vai ser uma excitação a multiplicar por, pelo menos, dois! (Caso ainda tenha condições psicológicas para conseguir multiplicar por um nº assim tão grande).

    ;)

    ResponderEliminar
  4. Percebo pouco ou quase nada de arquitectura, por Antoni não chegava lá! Mas é para isso que serve a wiki... :)))

    Assim sendo, é dos poucos arquitectos que conheço (de nome, obviamente :)), mas nunca vi nenhuma obra dele ao vivo, que certamente será muito mais impressionante!

    Mas ainda me ri com essa das fardas, que isso era coisa da minha avó... ou da minha sogra... :D

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  5. Teté,

    "por Antoni não chegava lá!"

    Eu sei que assim não é muito fácil, mas também achei que ele vale o esforço e o trabalho :)

    "nunca vi nenhuma obra dele ao vivo, que certamente será muito mais impressionante!"

    Se eu tivesse vivido naquela época e tivesse uma casa burguesa para construir... não sei se o teria escolhido para arquitecto, que foi o que fez a maioria. Poucos lhe deram crédito para tal.
    O que me fascina nele é mesmo a diferença, a loucura, o simbolismo que (e reconheço) raramente consigo compreender. Um dia que vejas ao vivo logo me dirás o que ele te diz (ou não).

    Quanto ao efeito das fardas... é idêntico ao dos arquitectos... o que não quer dizer que seja taaaaaantooooo assim! :):):)

    Beijos :)

    ResponderEliminar
  6. Cris,

    Eu sei que compreendes...
    até talvez mais do que apenas no "em tudo, aliás..." ;)

    ResponderEliminar
  7. Mulher...eu fui a barcelona especialmente para ver a obra desse senhor.
    Valha-me Deus e que obra!!!Até me arrepio só de pensar,e para mim essa da foto não é mais do que arte em movimento, mas é a minha modesta opinião.
    Fardas?! Alguém falou em fardas?!
    Será possivel explicar o enorme fascinio que as fardas exercem nas mulheres?

    ResponderEliminar
  8. Gata,

    Nem Barcelona seria a mesma se esse homem não tivesse existido! Não passaria de uma cidade mais.

    É fascinante poder ver, em pleno século XXI, uma igreja monumental destas a ser construida e nem saber se estará terminada ou não quando nós já andarmos de bengala...

    Acho que comigo nem é bem a farda (que a de mordomo ou padeiro nem me fascina tanto assim;), é mesmo ver um homem bem vestido, bem aprumadinho, com aquele ar que certas fardas dão :)
    Ahhhh... mas os arquitectos... em que se adivinha a veia artistica e o jeitinho de mãos... não valem menos! ;)

    ResponderEliminar
  9. há gente que nasceu para nos lembrar que nos podemos exceder.

    ResponderEliminar
  10. A,

    Tens razão. Se bem que muitas vezes essa mesma gente só nos faz lembrar de que jamais nos conseguiriamos exceder de algum modo, ainda que remotamente, comparavelmente sublime.

    ResponderEliminar
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  12. talvez. mas, nem toda a gente faz algo que se veja tão bem como uma casa, nem toda a gente tem oportunidade de mostrar aquilo que faz, nem toda a gente tem a coragem para simplesmente fazer.

    yes we can! :p

    ResponderEliminar
  13. bem, eu ando a ser enjoativamente optimista estes dias, pareço um livro de auto-ajuda... eu prometo que vou falar com um médico sobre isto a ver se ele me avia umas pastilhas!

    ResponderEliminar
  14. A,

    E há coisas de uma grandeza imensurável, tão grandes que nem se conseguem ver com os olhos... só que este homem alia a grandeza do que se vê à grandeza do que sente. Emana arte. Arte misturada com algo que não consigo explicar.

    "eu ando a ser enjoativamente optimista estes dias"

    Eu acho é que andas estranhamente profundo... tão profundo que também não percebo metade de "um boi" do que escreves... pede antes injecções, dizem que o efeito é melhor!

    ;)

    ResponderEliminar
  15. vou pedir duas :p

    mas antes vou escrever algo sobre a nossa conversa, talvez amanhã.

    obrigado.

    ResponderEliminar
  16. Cada vez que vou a Barcelona, por muito pouco tempo que lá esteja, vou ver o andamento das obras e posso-te garantir que o ritmo é alucinante, apaixonei-me por aquela obra :)

    Beijos

    ResponderEliminar
  17. LBJ,

    Eu não me consigo prender muito com os detalhes da evolução; na verdade, só distingo as partes mais recentes das mais antigas pela diferença da cor da pedra (as mais antigas estão mais escurecidas, são as marcas do tempo) mas há algo naquela "coisa" (e nas outras dele) que me prende o olhar, a atenção, a imaginação, a admiração. É paixão incondicional :)

    Beijos :)

    ResponderEliminar
  18. Vou comentar primeiro e googlar depois: Gaudi???

    ResponderEliminar
  19. Eu sabia, eu sabia, eu sabia. É inconfundível, aquele génio. ADORO-O!! E estive em Barcelona no ano Gaudi!!! :)))))))))))

    LINDO!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderEliminar
  20. Vani,

    Bingooooooo!
    ;)
    Que bom! Mais alguém que partilha do meu entusiasmo! É lindo mesmoooo!!

    :)

    ResponderEliminar

Este local serve para largar comentários, daqueles, dos inteligentes e com sentido...todos os outros, que consideremos que não cumprem esses critérios, serão eliminados prontamente. Mais...anónimos amigos por favor identifiquem-se, já basta não conhecermos a cara...pelo menos o nome/nick.
Desde já o nosso agradecimento, voltem sempre!

Ah! E a pedido da nossa estimada leitora Van, passamos a avisar que a leitura deste blogue engorda!